Comunicação de violações de conformidade

O cumprimento de leis e regulamentos internos tem prioridade máxima para o Grupo de Empresas Liebherr. Por forma a satisfazer este requisito, é importante sermos precocemente informados sobre uma possível má conduta para que a possamos investigar de imediato. Para o cumprimento de disposições legais e do código de conduta, os funcionários do Grupo de Empresas Liebherr, assim como informadores externos estão obrigados a comunicar eventuais más condutas.

Possíveis más condutas podem, entre outros, incidir sobre os seguintes domínios:

  • Crimes económicos (corrupção, branqueamento de capitais, fraude, apropriação indevida)
  • Violações das leis antitrust e da concorrência
  • Crimes de branqueamento de capitais
  • Violações de regulamentos sobre regimes de embargo e exportação

O Grupo de Empresas Liebherr criou diversas possibilidades para a comunicação da suspeita de uma violação da conformidade. Comunicações verbais de violações de direitos ou de regulamentos são feitos em idioma alemão, francês e inglês. Pode contactar-nos de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 11h30 e das 14h00 às 16h30. Para comunicações num outro idioma, pedimos que nos remeta as mesmas por via postal ou eletrónica. Pedimos que nos deixe, por favor, uma informação de contacto sua para que possamos entrar em contacto consigo para comunicações adicionais e o esclarecimento de possíveis dúvidas.

Asseguramos a todos os informadores internos e externos, que comuniquem uma violação da conformidade de boa fé, que a respetiva comunicação e os dados pessoais serão tratados de modo confidencial. Não são tolerados desfavorecimentos, discriminações ou sanções de um informador que comunique uma violação da conformidade. Porém, casos de abuso de uma comunicação de inconformidade não serão, também, tolerados.

Após a receção do aviso, o Chief Compliance Officer efetua uma análise prévia da potencial violação da lei ou do regulamento. Em caso de confirmação da suspeita, é atribuída uma solicitação de investigação concreta do caso à entidade de investigação competente. Factos onerosos e ilibatórios são incluídos na investigação. Enquanto a entidade de investigação não tiver conseguido comprovar uma violação, aplica-se a presunção de inocência.

Informações de contacto para comunicações

Chief Compliance Officer