27/08/2019 Os guindastes de torre da Liebherr participam de um projeto habitacional no coração de São Paulo

  • Seis 85 EC-B 5b sendo usados em um projeto habitacional no Brasil
  • Pré-planejamento com auxílio da Liebherr Tower Crane Solutions

Os seis guindastes de torre 85 EC-B 5b da Liebherr estão participando do surgimento de algo muito além do que uma área residencial em São Paulo, capital do estado brasileiro de mesmo nome: são 48 torres com 18 andares cada e cerca de 7.000 unidades habitacionais, uma creche, uma delegacia de polícia e muitas outras facilidades. A área comum entre as torres também oferecerá espaço para diversas instalações recreativas como parques e playgrounds.

Guindaste de torre 85 EC-B 5b da Liebherr sendo usado em projeto habitacional de São Paulo.

Guindaste de torre 85 EC-B 5b da Liebherr sendo usado em projeto habitacional de São Paulo.

Cliente de longa data da Liebherr, a construtora MRV Engenharia, responsável pelo gigante projeto habitacional “Grande Reserva Paulista”, está utilizando seis guindastes de torre que foram produzidos na fábrica brasileira da Liebherr em Guaratinguetá. O projeto está dividido em diversas fases de construção e, em cada uma delas, são utilizados de quatro a seis guindastes de torre da Liebherr. Durante o planejamento prévio, o departamento interno de projetos da Liebherr, o Tower Crane Solutions, garantiu que os guindastes, com seus 60 metros de altura do gancho e entre 45 e 50 metros de alcance da lança, não atrapalhassem em nada.

Ao todo, seis guindastes de torre da Liebherr estão trabalhando para o “Grande Reserva Paulista”.

Ao todo, seis guindastes de torre da Liebherr estão trabalhando para o “Grande Reserva Paulista”.

Além disso, as diversas fases de construção requerem que os guindastes de torre sejam mudados de lugar mais ou menos a cada seis meses. Para tornar mais simples e econômicos os processos de montagem e remontagem necessários, os seis guindastes de torre do tipo 85 EC-B 5b da Liebherr foram montados sobre fundações cruzadas. Foi a primeira vez que a MRV Engenharia utilizou esse tipo de fundação e surpreendeu-se com o conceito – e com o trabalho dos guindastes em si. “Os guindastes continuam trabalhando de forma segura e confiável, como estamos acostumados”, afirma Emerson Buturi, responsável pela frota de equipamentos da MRV Engenharia.

O projeto deve ser concluído em meados de 2020 e se desenvolver como uma área residencial moderna e sustentável na qual os moradores poderão se relacionar com seus vizinhos, utilizar fontes alternativas de energia e sempre se sentir em casa.